sexta-feira, 25 de março de 2016

Morte



video



Pensa no mais vasto espaço que consigas imaginar
Posiciona-te ao centro, precisamente
Nem um horizonte avistarás
Retira da integralidade todo o objecto, um a um  
Suprime o tom violeta, o vermelho e o branco e toda a remanescente cor
Por um momento preserva somente um negro incolor, até que também este se dissipe
Segmenta do som todo o timbre, inibe qualquer ruído, a tua im-própria pulsação
Da percepção elimina a evidência restante
Anula a memória e a posteridade incógnita
Liberta o corpo do seu constrangimento im-próprio            
Encerra o olhar, suspende a respiração
Finalmente rompe o pensamento, inteiramente