segunda-feira, 23 de maio de 2011

Pas-de-deux




video




I. Entré




«L  o  n  g  o   é o tempo
Estreito é o estrado.
Como um sustado compasso
Assim é o percurso num só passo»



II. Adage



Dos espaços sobra o espaço
O tempo sem lugar
O sonho fátuo
O corpo em fuga

      Dos tempos resta o tempo
O espaço sem lugares
O sonho fugidio
O corpo fugaz



III. Variations



Face a face
Descerro o rosto.                                                      
Nuas sombras sobrepostas                                                               
Testemunho sem memória                                                             

Como um tempo quebrado
Em lento deslizamento.
Passo    após     passo
Desfiz todo o movimento

Assim quebrada me quedo
Entre delidas linhas.
Como um corpo sem contorno
Entre névoas declinado


Rosto a rosto
Desvendo a face.
O relevo retirado
A oclusa obscuridade

Queda após queda
Em movimento me desfiz.
Como um tempo dobrado
No vértice das horas

Assim caído me quedo
Num inerte deslocamento.
Qual gesto incompleto
Inclinado sobre o verso




IV. Finale



«Agitadas águas
Submersas mágoas.
Como um corpo erguido
Recente se anuncia o tempo.

Comme un temps lié
Comme un Pas-de-deux»












________________________________________________________









3 comentários:

  1. um verdadeiro ballet com suas palavras. Lindo
    bjo

    ResponderEliminar
  2. Erik Satie ficaria vaidoso de saber que esta sua composição serviu de tom para um bailado de palavras .em magia e sensualidade de sentires.
    b.e.i.j.o

    ResponderEliminar
  3. Fantástico, mais uma vez ! :)
    Sempre que penso que não me irá conseguir surpreender mais com a sua escrita aparece uma nova obra que me faz ficar completamente abismado com tanta inspiração! Parabéns!
    Atenciosamente,
    O Pintor de Sonhos

    ResponderEliminar