segunda-feira, 30 de março de 2015

TARDIAMENTE

                               

Minha rara claridade
Minha breve lucidez
Tarde entardece tempo meu

Entardece e é já tarde
Impossível, talvez, adiar
Entardece e é já tarde 
Tardiamente o tempo apareceu

Sobre os ventos incompletos
Sobre os sossegos agrestes
Sobre as metáforas inconcludentes
Obscuridades rubras e rumorosas intermitências

Sobre os sonhos ocultos
Sobre os percursos ocasionais
Sobre as convulsivas dissolvências
Ermos brandos e lápidos lírios brancos

Só vozes vazias sussurrando causal contradição
Só raízes dispersas enraizando tardias essências

Entardece
Já é tarde 
Tardiamente o tempo me entardeceu 

Minha rara claridade
Minha tão breve lucidez