domingo, 13 de novembro de 2011

Mil Sóis Irradiam Mil Madrugadas






I.


Mundos

                 Sobre

                 Mundos                   Edificados


Versos

                Sobre

                Versos                     Recriados




«Horizontes encarnados        em desencontrado canto»




Inscrito na raiz do tempo

O verso rasga o compasso que sustém o mundo




Todo o rasgo tem na divergência o traço

Todo o traço tem um renitente desequilíbrio

Todo o equilíbrio tem uma latente imperfeição



Uma nébula penumbra onde o poema escurece



«São sombrias melancolias

Entristecidas melodias

Harmonias tecidas              em desafinadas vozes»




Como chamamento que chega  

Como chama inebriada

Como inconfessada chaga

Como ofuscada dúvida



Quantos segredos guardam as sombras?




II.


Mundos

                 Sobre 

                 Mundos                      Mudos


Versos

                Sobre

                Versos                       Silenciados



«Perspectivas suspensas         em suspenso canto»



Reescrito no tempo do tempo

O verbo desfaz o verso que refez o mundo



Todo o verbo conjugado tem uma fissura que fissura a palavra 

Que a fende em impuras derivações



Os reveses revezam as vezes

As vezes revelam as vozes

E as velas já só velam desfiguradas figuras



«São pálidas sombras    

Cálidas gárgulas    

Tricéfalas falas


São singulares plurais

Como interditas palavras»



São figuradas trovas  

Trovoada com aroma de rosa

É o fortuito madrugar de um mundo em queda

Talvez                  o verso como prosa



Quantos silêncios guardam as palavras?




III.


«Mil sóis irradiam mil madrugadas

Mil candeias alumiam mil irados vincos

Mil ruínas raiam mil arruinadas veredas»



São destroços sem passagem

São solos suspensos em sais

É a fraga que afasta                   como espaço fractal



Assim cedem os tempos

Assim se cindem os versos

Enquanto  acima das águas

Se sucedem      rasos        os passos



Mundos

                 Sobre

                 Mundos                         Inundados


Versos

                 Sobre

                 Versos                           Submersos




                                                                                               Assim terminados