domingo, 29 de abril de 2012

Etéreos Tempos são Traços de Eternidade






O tempo é uma palavra   

Uma coordenada sem dimensão



Como um singular teorema

Em invariante expansão

Em irrestrita relatividade


Imensurável é o tempo      no tempo indeterminado



Como um quântico espaço

Em continuum movimento

Em ilimitada quantidade


Incontável é o tempo         no tempo continuado




Sem tempo            nosso tempo


Sem pausa

Sem duração



Onde o tempo não flui

As horas unicamente são




Etéreos tempos são traços de eternidade


.

15 comentários:

  1. O tempo que não existe
    A não ser em palavra.
    Uma dimensão única onde fluem as emoções
    Sem tempo, talvez sem voz.
    Nós.
    Tempos puros, delicados, esses são eternos.

    Adorei.
    Tua poesia, sempre me toca, de forma única.
    (tinha saudades de te ler!)

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Querido amigo,
    Sinto esse teu belíssimo poema, como uma mandala refletindo, a luz do tempo infinito(instante quântico),num sopro libertador das horas essenciais, eternizadas na beleza do ser único...
    E única em excelência é a tua poesia, sempre!!
    Adorei e aguardo no tempo breve, por mais poesia...
    Bjo.

    ResponderEliminar
  3. Meu querido Poeta

    As palavras são ruas para a eternidade...e mesmo depois da morte do corpo, elas vão continuar, não dentro de nós...mas nas memória de quem as lê.
    Como sempre um belo momento.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. Que é inteiramente nosso, porque se escreve nas memórias do hoje...
    Obrigada pela visita...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  5. Filipe, digo que a variedade existente no tempo, pela instabilidade existir neste, dita as regras de uma vida. De forma muito poética, você deixou entrelinhas e entre linhas o profundo refletir. Está de parabéns! Aliás, muito obrigada pela sua visita. Voltarei aqui mais vezes.

    Um enorme beijo!

    ResponderEliminar
  6. Ola Filipe...

    Entro pelo teu porta-sonhos adentro na eternidade deste tanto sentir e escorro a memória premente das tuas palavras "Na Utopia Sou Profeta" ... sou simulacro de Poeta, disfarçado de inspiração perdida... a utopia sou eu, em precisa sinfonia. Nesse destempero da palavra que compõe teu destino e assim nos traz onde te sentimos imensurável e incontável de Poesia...

    Nada é etéreo enquanto o teu sentir vibrar na pele dos outros...

    Grata pela tua leitura e visita ao blog...

    Carinho poético

    ana barbara santo antonio

    ResponderEliminar
  7. Bonita e complexa mensagem centrada no tempo que passa tão depressa e por todos:

    "O tempo é uma palavra

    Uma coordenada sem dimensão"

    ResponderEliminar
  8. ...para ler e reler tão bonito tema.
    bjos
    Manuela

    ResponderEliminar
  9. ...tempo infinito de gestos pausados nos olhares de quem vê para além do(s) limite(s).
    Acomodo-me no Princípio das Gavetas (Princípio da Casa dos Pombos:-) enquanto me refugio na tua poesia intemporal.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  10. Relativo é o tempo no seu sentido mais abrangente (não é por acaso que se fala do tempo real e do tempo psicológico); um tempo que também é percecionado conforme o olhar de cada um. Vejo aqui um sujeito poético que se posiciona como espetador, em que o tempo que observa é marcado pelos tempos cronológicos, as horas,os dias...Isto é, mesmo sabendo que o tempo flui, ignoramo-lo e apenas queremos "os momentos" aprazíveis. Há uma raiva quando não temos tempo para o tempo do nosso contentamento...
    Como sempre, uma reflexão muito cuidada e demasiado "gostosa de se ler, Filipe :)
    Bjo, querido amigo :)

    ResponderEliminar
  11. É tempo de te ouvir Poeta e tempo de ter como! Imagino-te de cinzel, escultor da hora do tempo e da palavra. Um sentir etéreo que te tenho e trago… ao percorrer (de novo) as tuas linhas decaídas firmemente pelo punho e quedadas em mortalha branca. Doce? Amargo? Nem mesmo eu sei! É esse um dom? Se sim, continua Poeta, existe! Ah nostalgia…

    Aqui neste poema sinto tão bem o nome do blog.

    Um forte Abraço de dentro do sentir que agarra, dirige e erige o peito de entre amigos (tenho-te como tal) e existências!

    PMPM

    ResponderEliminar
  12. cantas o tempo como ninguém. eternizados sejam seus versos.
    bjo

    ResponderEliminar
  13. "O tempo é uma palavra

    Em irrestrita relatividade

    Imensurável é o tempo no tempo indeterminado

    Em ilimitada quantidade

    Incontável é o tempo no tempo continuado

    Etéreos tempos são traços de eternidade"

    Raros são aqueles, raríssimos mesmo,que cantam a intemporalidade de forma tão eloquente. E de tão óbvia e cristalina simplicidade, que parece fácil ou... Genial! Sim, o tempo é uma palavra...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  14. O que torna aqui tão especial é esse genial talento
    que provém dos teus dedos que falam como palavras em
    papel. Se gosto? Sempre. bjs.

    Vania Lopez

    ResponderEliminar
  15. Entrar por esta porta, onde os sonhos são multiplicidades de formas, tão íntimas são as cores e tão coloridos são os versos, onde os poemas se abrem para vários caminhos.

    Beijinhos Poeta

    ResponderEliminar